sábado, 21 de setembro de 2013

Sad Birthday

A vida vai passando sem me permitir saber o real motivo de permanecer aqui.
Essa vida solitária, sem emoções, sem felicidade, mero erro.
Não quero estranhos me desejando um bom futuro, quero colo de quem deveria me afagar por obrigação, por ter optado por eu existir, mas não posso obrigas ninguém a me amar.
Lágrimas insistentes, coração pesado, solidão por todos os cômodos da casa, indiferença por todas as direções, e um sentimento de inutilidade, de não ser perfeito e de ser incapaz de o ser. 
Eu sou um perdido no meio dos achados e eu quero voltar pra casa.