quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Lótus Vermelha

"Não deixe que isso acabe de alguma forma... Mesmo que isso não seja chamado de felicidade." (Gazette) 

Não pensei que chegaria ao dia em que eu perderia a fé nas pessoas, acredito que por muito tempo eu apenas tenha sido ingênua demais, deixando me levar por falsas amizades, por pessoas que não se importam e fingiam se importar só para tirar o melhor de mim. 

Eu digo, - Vão todos para o inferno! Não vou mais me torturar por nenhum de vocês! 

Talvez seja a minha hora de criar coragem e mandar todo mundo se foder, talvez seja a minha hora de não me importa, porque finalmente percebi que não preciso de ninguém! Não preciso de falsas pessoas, não preciso de pessoas reais e tive tempo suficiente para me acostumar com a solidão, ela não me incomoda hoje, é até prazerosa! 

Apenas no meu limite, apenas cansada de me frustrar! Se nada vai dar certo mesmo, então que comece a dar muito errado a partir de agora, e se até hoje eu sangrei sem propósito, que eu passe a desperdiçar minha vida de um jeito tão estúpido e irresponsável, que não terei mais pelo quê me preocupar, pelo quê voltar atrás, pelo quê consertar. 




quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Reason of my happiness

"- Amor,  
você me ama, eu te amo;
você me respeita, eu te respeito;
você me quer sempre ao seu lado, eu também.
Queremos cuidar um do outro,  você não me deixa fazer muita coisa, mas tudo bem.
Eu sou retardado, você é paciente, funciona assim, não há segredo." 




sábado, 17 de agosto de 2013

Instável

Eu tenho ciúmes de cada sorriso seu que não é pra mim. 
Meu coração anda se sentindo meio rejeitado, talvez seja só paranóia, talvez seja o cansaço, talvez eu não saiba como ser feliz por muito tempo.
Eu tenho vivido um sonho, mas tenho destruído algumas fantasias. Eu sei que cedo ou tarde vamos ter que parar, e eu sei que se eu não me afastar aos poucos vai ser bem pior no final.

Eu nunca fui verdadeiramente egoísta e sempre penso nos outros antes de mim, mas dessa vez. só dessa vez, deixa eu ser o centro da sua atenção e não prometa me amar pra sempre, apenas me ame. 

Por que dói tanto se era pra ser feliz ?

" And i thought i'd seen the light,
But oh, no.
I was just stuck on the puzzle... "





quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Stuck On The Puzzle

Meu nome soa tão doce quando dito por você. 
Eu me sinto sem chão, mas não quero me lamentar por isso, eu sei que vou dar um jeito.
Nosso próximo capítulo será perfeito, mesmo que os intervalos sejam tão longos.
Penso e repenso na forma como terminaremos esse livro, e não importa o quão óbvio seja o fim, eu sou uma autora de finais alternativos, quero mais uma trilogia, talvez uma série e talvez eu morra escrevendo, porque estou perdidamente apaixonada por nossos personagens. 

Caro diário, eu nem sei por em palavras o quanto tem sido difícil. Eu estou sempre tão deprimida, e eu não sei como lidar com os obstáculos que terei que ultrapassar para vê-lo de novo. Me sinto sozinha, e preciso de apoio, mas eu não sou boa em pedir ajuda. Na maior das hipóteses, terminarei chorando e pedindo desculpas, porque é nisso que a minha vida se resume, em desistir.

Essas paredes irão me matar, eu não aguento mais respirar o mesmo ar, e eu até desisti de sair de casa, porque odeio ter hora pra voltar. Também odeio meu trabalho, mas é naquela sala que eu me disperso um pouco dos meus dilemas diários. Eu estou afundando, porque nesse cenário eu ainda não descobri como nadar. 

Eu sei que fingir estar dormindo o dia todo não vai me salvar por muito tempo, mas fingir estar morta é reconfortante. Fechar os olhos e fingir não estar mais ali, ninguém para chamar o seu nome, ninguém para te cobrar as coisas que geralmente eu odeio ter que fazer. Pareço uma menina mimada falando assim, e não deixo de ser, mas até a vida de uma mimada pode ser insuportavelmente depressiva. 

E eu não quero chorar.



sábado, 10 de agosto de 2013

Bobinha

Exaustão se vem juntamente com esforços desesperados e em vão.
Não me agrado ao olhar no espelho e ver tanta inocência em uma pessoa que comete tantos erros.
Chega a ser contraditória e eu odeio minhas contradições.
Sempre me encolhendo, como um bicho selvagem que teme se machucar ou ser machucado. Não gosto de ter tanta ignorância, porque eu amo saber, amo ensinar, amo entender o que tentam me mostrar, mas me sinto realmente tola ao lidar com minhas limitações.
Queria eu poder ter meu mundo em mãos, queria eu ser dona dos meus próximos passos, mas por hora, o que tenho é tudo que posso ter.  Nada mais posso fazer, pois me sinto como um rei encurralado, pronto para receber seu xeque-mate. Minhas estratégias são falhas, apenas me defender não irá me fazer vencer e ao atacar, eu acabo recuando ou não sabendo como continuar.

Eu sou tão "bobinha".