quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Onde foi que erraram ?

Não ter pra onde ir, não ter ninguém que te aceite tal como você é. Tem sempre um defeito, sempre falta alguma coisa, algo deveria ser feito e você não fez. Não é necessário ter motivos pra tirarem sua paz, não é preciso ir muito longe para ser criticado, basta acordar, basta abrir os olhos, basta ouvir. Tenho vivido de um jeito tão subjugado, não é porque tentam me ensinar, não é pelas minhas reais dificuldades, é porque todos olham pra mim como se eu fosse incapaz, idiota, descuidada, ingrata. Não é legal ser corrigida o tempo todo, não é legal ouvir conselhos o tempo todo, não é legal ser tratada como uma folha branca. Eu não dei liberdade para ninguém me riscar, então porque ainda insistem em escrever sobre mim, sobre a minha história, sobre como eu devo ser e viver. Eu não estou apontando o dedo para ninguém, ao contrário, eu tenho me esforçado para não me meter na vida de ninguém, para deixar cada um seguir seu caminho, ENTÃO PORQUE DIABOS TODOS ACHAM QUE PODEM ME DIZER OU FAZER O QUE BEM ENTENDER E ESPERAREM QUE EU ACEITE CALADA ? Eu sou paciente ? Extremamente, e frustrada! Tanto que as vezes meu mau humor passa dos limites e ofendo quem tenta me ajudar sem pretensão alguma. Só estou exausta, me sinto aprisionada, incapaz e eu não sou limitada, não tenho nenhum impedimento físico ou psíquico. Que tanta proteção é essa ? Eu não pedi por isso. Por que eu tenho que me corrigir enquanto os errados são recompensados ? Por que estou sempre errada mesmo seguindo as orientações ao pé da letra ? Por que só comigo? Deve ser divertido me fazer chorar.


Toda torta

Não importa o quão inteligente eu seja, nem quantas coisas eu saiba ou consiga memorizar, lerdos serão sempre lerdos. Eu não tenho obrigação nenhum de ser perfeita, foi assim que eu sempre pensei. Como eu fui equivocada. Vontade de morrer ? Eu tenho todos os dias, e a cada dia um motivo a menos para estar viva. .


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Liberdade é uma questão de escolha.

Estarei longe de casa amanhã e me pergunto se o que estou fazendo é certo.
A quem serei devota amanhã ?
Quais correntes vou preferir me prender no futuro?
A gente passa a vida sufocando, esperando pelo dia que poderá abrir as asas e voar para longe, 
e quando alça voo, acaba percebendo que está indo direto para outra gaiola.
Minha liberdade é este breve resumo, escolher meu senhor ou senhora. 
Me sinto triste, desamparada e sozinha, mesmo com tantos donos nenhum parece saber como cuidar 
de mim, e eu volto a me questionar, estou sendo egoísta?
Neste momento, meu choro está tão preso à minha garganta, que ninguém poderia arrancá-lo dela,
meu coração está se contorcendo de mágoa, decepção e todos aqueles velhos sentimentos ruins.
Eu quero ser livre, livre dos outros, livre desses meus princípios, normas, moral e padrão.
Sinto uma necessidade absurda de voar... pra longe...muito longe...

Lie to me. 


sábado, 23 de novembro de 2013

Ótima Criança

Arrastando seu ursinho, sem olhar para onde vai ou o que deixou para trás, 
apenas em frente, sem esperanças, sem lágrimas e sem brincadeiras,
esperando ser boa, como uma criança deve ser. 
Sozinha e triste, seu sorriso de infância foi deixado em algum trecho do 
caminho por onde passou, sem vida, sem energia, sem ser, apenas foi.
Triste consigo mesma, triste com o mundo, tentando ser perfeita e 
perdida entre os contrastes do certo e o errado.
Não tem exemplos, não tem heróis, abriu mão dos sonhos e jogou suas 
asas em um abismo onde não pudesse mais recuperá-las. Tem tanto 
medo de sair da linha, que não ousa olhar para as próprias necessidades,
cansou de lamentar, cansou de chorar, cansou de pedir, tornou-se 
responsável, tornou-se séria, amarga, cresceu.
Hoje olhando para os próprios pés e tentando se lembrar da última vez
que viu seu amigo urso, parceiro de jornada, apenas pensa em como
conseguiu ir tão longe, tendo como impulso apenas a sua dor. 
Ela ainda quer sorrir, quer brincar e voar, mas não pode, é errado, foi 
o que seus pais disseram. "Faça o que é certo, faça o que deve ser 
feito. Você tem suas próprias obrigações, não perca tempo com coisas 
inúteis", e ela não perdeu. 
"Você é uma ótima criança!"
- Não quero ser ótima, Mamãe Vida. Quero ser livre! 



sábado, 9 de novembro de 2013

Stop crying your heart out



Odeio a forma como tenho vivido, odeio o modo que lidou com a vida, odeio as pessoas a minha volta, me odeio por deixa-las fazerem o que bem entendem comigo. Satisfazendo a vontade de todo mundo e ninguém está satisfeito, sacrificando meu coração e me frustrando, jogando minha alma e a usando como pano de chão, limpando as insatisfações, carregando o fardo alheio, parecendo ser legal, porque de outra forma eu não consigo conviver com ninguém.

Seria tão fácil se eu não precisasse amar ninguém, seria tão bom levantar com um propósito meu e não pelos outros, fingir sorrisos, fingir estar bem, fingir que gosto, fingir viver, fingir ter paciência, fingir não me importar, fingir se importar. Vivo seguindo caminhos que não escolhi, estou insatisfeita, estou segurando firme em uma convicção que sequer sei se é de verdade, se é válida, se serve pra mim.

Apenas tenho sido carregada pela maré, apenas deixei de lutar, porque ninguém me ensinou a lutar por mim mesma, porque todos nesse mundo tem valor menos eu. Qualquer idiota inútil, qualquer mal educado estúpido, qualquer ignorante com diploma, qualquer pessoa que saiba alterar a voz, qualquer um merece mais do que eu. Não sei o que estou fazendo em um lugar onde não há espaço pra mim.



E eu não amo ninguém, e eu não quero ninguém, não vou a lugar algum, não pretendo acordar amanhã, não pretendo fazer mais nada. Eu cansei de brincar de ser herói. Eu não posso salvar ninguém e sei que ninguém vai me salvar. Se Deus não esqueceu de mim, sei que pouco falta, seres vazios, seres inúteis, meras sombras, somente eu, e tenho o direito de dizer eu ? Nem mesmo sou, apenas não existo.



quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Por que tudo isso tem me matado lentamente.

Viver sem poder alimentar expectativas, porque todos ao meu redor irão mentir, me trair e me deixar. 
Pelo quê eu deveria lutar ? 
Por nada, por ninguém. 


quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Prepotente!

Eu quis ver o seu melhor e não ouvi a opinião de mais ninguém, ignorei até o que os meus olhos me mostravam. Eu acreditei em falsos sentidos, e me vi como uma idiota que aposta todas as expectativas em alguém que é simplesmente bom demais a ponto de não precisar de mais ninguém. 
Eu não sou tão irritante, talvez eu seja sim, mas não ao ponto de ser tratada como um nada, de ser repelida e ignorada. No final, as pessoas gostam de ser adoradas, eu odeio a sua prepotência! 
Não vou mais atrás, porque você não é a pessoa que passei a vida acreditando que fosse. 
Velhas lembranças não me farão falta, pelo contrário, estou me libertando delas!
Flores amarelas, tardes cinzas, vento e longos cabelos, olhares e sorrisos, mãos geladas e coração acelerado e o mês de novembro, no fim era tudo eu, tudo a minha imaginação. Você não pode ser perfeito, porque fui eu que te imaginei assim, você é só um ídolo com uma última fã. 
Despeço-me das ilusões e fanatismo, despeço-me do que por anos achei ser minha real felicidade. No final, eu sempre soube que não daria em nada, que estaria nessa condição de mera observadora. Talvez, por um breve momento você realmente tenha me enxergado, mas agora eu sei que não posso me apegar a pequenos milagres, você não é e não tem o que eu preciso. 
Se sobressaia como sempre, seja prepotente o quanto puder, se é assim que você consegue ser feliz. 
Não mais serei um nada pra você e não mais você será tudo para mim. 
Seja o inexistente, pois nem mesmo as lembranças eu quero guardar dessa vez. 
Adeus, velho ídolo. 


domingo, 13 de outubro de 2013

Certo x Errado

Gritos, perguntas retóricas, drama, sermão... Ainda me trata como se eu não soubesse a proporção das consequências das minhas escolhas. 
Fico presa a este dilema de fazer a vontade alheia e manter a imagem de boa menina ou seguir minhas próprias vontades, aprender com meus erros, aprender a me virar e com isso, aparentar estar sendo "rebelde". 
Dizem pra eu crescer, mas não me permitem ser livre o bastante pra escolher pra onde ir, o que fazer, como fazer, o que pensar, que opiniões formar. Ainda sou vista como alguém facilmente influenciável, manipulável, não imaginam como sou crítica, auto corrigível, policiada. 
Eu me vejo em uma corrida desesperada por sonhos e esperanças novos, que jamais pensei ter coragem de seguir, e sou golpeada por palavras tão vis, rasas, preconceituosas. 
Me pedem confiança, mas não me dão motivos para confiar. 
Me pedem compreensão, mas estão sempre correndo por si  sós, me deixando pra trás quando opto por não ir, porém, quando resolvo seguir meu próprio caminho, me fecham de todos os lados e dizem que sou egoísta, que não penso em mais ninguém! Eu penso em tanta gente antes de mim que acabei aceitando a condição de me deixar por último, ou me deixar simplesmente. 
Ponho tanto empenho na tarefa de agradar os outros que vivo frustrada comigo mesma, tanto que não consigo enxergar minhas grandezas, aceitar elogios ou me convencer de que sou capaz de fazer mais, ir mais longe, ser melhor. 

Ser o melhor que posso ser... 

Estou confusa, como devo crescer ? Segundo minhas lições ou segundo as ordens a mim impostas ? 
Dilemas... 
Qual decisão é a correta ?
Qual erro posso cometer ? 
Poderei aprender plenamente seguindo os passos dos outros ? Eu creio que não. 
O mundo é tão grande e complexo pra ser enxergado a partir de uma visão alheia e limitada, condicionada, acomodada. 
Tenho tão poucos anos e tanto a conhecer. Seria mesmo certo deixar de trilhar meu caminho para seguir o caminho de alguém que já viveu as próprias escolhas ? 
Eu não vou me acomodar, tão pouco ser eternamente dependente. Cresci em uma gaiola na esperança de conquistar minha liberdade e agora querem tirar meu direito de lutar por ela. 
O que devo fazer ? Ser a boa filha ou ser livre ? 
Eu não sei, mas sinto que quero me arriscar. 


sábado, 21 de setembro de 2013

Sad Birthday

A vida vai passando sem me permitir saber o real motivo de permanecer aqui.
Essa vida solitária, sem emoções, sem felicidade, mero erro.
Não quero estranhos me desejando um bom futuro, quero colo de quem deveria me afagar por obrigação, por ter optado por eu existir, mas não posso obrigas ninguém a me amar.
Lágrimas insistentes, coração pesado, solidão por todos os cômodos da casa, indiferença por todas as direções, e um sentimento de inutilidade, de não ser perfeito e de ser incapaz de o ser. 
Eu sou um perdido no meio dos achados e eu quero voltar pra casa.


quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Lótus Vermelha

"Não deixe que isso acabe de alguma forma... Mesmo que isso não seja chamado de felicidade." (Gazette) 

Não pensei que chegaria ao dia em que eu perderia a fé nas pessoas, acredito que por muito tempo eu apenas tenha sido ingênua demais, deixando me levar por falsas amizades, por pessoas que não se importam e fingiam se importar só para tirar o melhor de mim. 

Eu digo, - Vão todos para o inferno! Não vou mais me torturar por nenhum de vocês! 

Talvez seja a minha hora de criar coragem e mandar todo mundo se foder, talvez seja a minha hora de não me importa, porque finalmente percebi que não preciso de ninguém! Não preciso de falsas pessoas, não preciso de pessoas reais e tive tempo suficiente para me acostumar com a solidão, ela não me incomoda hoje, é até prazerosa! 

Apenas no meu limite, apenas cansada de me frustrar! Se nada vai dar certo mesmo, então que comece a dar muito errado a partir de agora, e se até hoje eu sangrei sem propósito, que eu passe a desperdiçar minha vida de um jeito tão estúpido e irresponsável, que não terei mais pelo quê me preocupar, pelo quê voltar atrás, pelo quê consertar. 




quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Reason of my happiness

"- Amor,  
você me ama, eu te amo;
você me respeita, eu te respeito;
você me quer sempre ao seu lado, eu também.
Queremos cuidar um do outro,  você não me deixa fazer muita coisa, mas tudo bem.
Eu sou retardado, você é paciente, funciona assim, não há segredo." 




sábado, 17 de agosto de 2013

Instável

Eu tenho ciúmes de cada sorriso seu que não é pra mim. 
Meu coração anda se sentindo meio rejeitado, talvez seja só paranóia, talvez seja o cansaço, talvez eu não saiba como ser feliz por muito tempo.
Eu tenho vivido um sonho, mas tenho destruído algumas fantasias. Eu sei que cedo ou tarde vamos ter que parar, e eu sei que se eu não me afastar aos poucos vai ser bem pior no final.

Eu nunca fui verdadeiramente egoísta e sempre penso nos outros antes de mim, mas dessa vez. só dessa vez, deixa eu ser o centro da sua atenção e não prometa me amar pra sempre, apenas me ame. 

Por que dói tanto se era pra ser feliz ?

" And i thought i'd seen the light,
But oh, no.
I was just stuck on the puzzle... "





quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Stuck On The Puzzle

Meu nome soa tão doce quando dito por você. 
Eu me sinto sem chão, mas não quero me lamentar por isso, eu sei que vou dar um jeito.
Nosso próximo capítulo será perfeito, mesmo que os intervalos sejam tão longos.
Penso e repenso na forma como terminaremos esse livro, e não importa o quão óbvio seja o fim, eu sou uma autora de finais alternativos, quero mais uma trilogia, talvez uma série e talvez eu morra escrevendo, porque estou perdidamente apaixonada por nossos personagens. 

Caro diário, eu nem sei por em palavras o quanto tem sido difícil. Eu estou sempre tão deprimida, e eu não sei como lidar com os obstáculos que terei que ultrapassar para vê-lo de novo. Me sinto sozinha, e preciso de apoio, mas eu não sou boa em pedir ajuda. Na maior das hipóteses, terminarei chorando e pedindo desculpas, porque é nisso que a minha vida se resume, em desistir.

Essas paredes irão me matar, eu não aguento mais respirar o mesmo ar, e eu até desisti de sair de casa, porque odeio ter hora pra voltar. Também odeio meu trabalho, mas é naquela sala que eu me disperso um pouco dos meus dilemas diários. Eu estou afundando, porque nesse cenário eu ainda não descobri como nadar. 

Eu sei que fingir estar dormindo o dia todo não vai me salvar por muito tempo, mas fingir estar morta é reconfortante. Fechar os olhos e fingir não estar mais ali, ninguém para chamar o seu nome, ninguém para te cobrar as coisas que geralmente eu odeio ter que fazer. Pareço uma menina mimada falando assim, e não deixo de ser, mas até a vida de uma mimada pode ser insuportavelmente depressiva. 

E eu não quero chorar.



sábado, 10 de agosto de 2013

Bobinha

Exaustão se vem juntamente com esforços desesperados e em vão.
Não me agrado ao olhar no espelho e ver tanta inocência em uma pessoa que comete tantos erros.
Chega a ser contraditória e eu odeio minhas contradições.
Sempre me encolhendo, como um bicho selvagem que teme se machucar ou ser machucado. Não gosto de ter tanta ignorância, porque eu amo saber, amo ensinar, amo entender o que tentam me mostrar, mas me sinto realmente tola ao lidar com minhas limitações.
Queria eu poder ter meu mundo em mãos, queria eu ser dona dos meus próximos passos, mas por hora, o que tenho é tudo que posso ter.  Nada mais posso fazer, pois me sinto como um rei encurralado, pronto para receber seu xeque-mate. Minhas estratégias são falhas, apenas me defender não irá me fazer vencer e ao atacar, eu acabo recuando ou não sabendo como continuar.

Eu sou tão "bobinha". 


terça-feira, 30 de julho de 2013

Tempo em Parcelas

Meu sofá parece bem maior agora, 
O cheiro de sabão em pó nas roupas, estranhamente me deixa nostálgica. 
Comer não é mais tão difícil, exceto pela falta de companhia. 
Andar sozinha não é tão fácil agora, as minhas mãos ficam procurando outra pra segurar. 
Aquela coceirinha no pescoço, resultado de uma barba que a pouco o roçou, faz falta...
Minha casa está muito vazia...ou talvez seja eu. 

Eu não sei do amanhã, são parcelas de um tempo que talvez não chegue. 



sexta-feira, 19 de julho de 2013

E isso é perfeito...



Seu amor é como consolo, seu carinho como um conforto, sua presença é um milagre.

Eu não tenho dúvidas, nem medo, não tenho receios quando estou com você, porque você soube exatamente como me encontrar, como entrar na minha vida e fazê-la suportável.

Depois de tomar tantos caminhos e fazer tantas escolhas erradas, agora eu posso finalmente descansar em paz nos seus braços, você é aquela pessoa por quem estive procurando a vida toda, você é aquela pessoa que me livra de todos os meus problemas só com um abraço.

Senti o que era felicidade pela primeira vez, quando você tirou meus pés do chão e me aconchegou no seu abraço, e notei que pra sonhar, não é preciso estar de olhos fechados. Você é meu sonho mais perfeito.

Olhar pra você e rir, sem motivos, sem explicações, pura e simples vontade de rir por estar feliz.

Quando você está longe, é como sentir parte de mim longe do meu alcance, mas também é como manter seguro em suas mãos o meu coração. (Eu sei, você diria "amor, como você é gay" , rsrs. Com você eu sou qualquer coisa, e não temo ser, apenas sou.)

Obrigada por ter insistido em mim, não tenho como agradecer a não ser retribuindo todo o amor e cuidado que você me proporciona todos os dias.


Sem essa de ser "eterno enquanto dure", que seja intenso por todo o sempre.

E mano, eu te amo pra caralho!!! xD


quinta-feira, 18 de julho de 2013

When You Come Back Home

A velha sensação de querer voltar pra casa, estando em casa. Como se sua casa não fosse de fato seu lar, como se sem perceber, você acabasse se tornando um estranho que apenas suga o que lhe é oferecido. Sua paz, tranquilidade, conforto, abrigo, não se acham ali, e de repente, essa não é mais a sua casa. 
As pessoas, a família, amigos, conhecidos, todos meros estranhos que você teve que conviver a vida toda, mas que nem mesmo assim, parecem fazer parte do que você é, mesmo que parte do que você seja tenha sido construída sob suas referências. 
Correr para o amanhã na esperança de achar o seu lugar, de achar alguém que te ofereça colo, de uma vida simples e despreocupada, quem sabe... feliz ? 
Talvez uma mera saudade, uma sensação boba de ter vindo de outra vida para uma que você agora é obrigado a suportar. Saudade das árvores de cerejeira, das montanhas cobertas de gelo, do piso de madeira brilhando com a luz que entra pela porta, invadindo todo o corredor. O kimono vermelho, aquele com galhos e flores estampados em branco, o longo cabelo preto preso em um coque grande e alto preso por presilhas delicadas em formato de flores. Paz. 
Um jardim em uma montanha, uma casa de madeira, o andar ao entardecer sobre os campos verdes, a brisa tranquila que diz, "sim, isso é um sonho". 

ACORDE ! 

Você pode idealizar suas outras vidas como quiser, mas nesta, você tem que fazer jus à sua busca por paz. Lágrimas, sofrimento, derrotas e perdas serão inevitáveis. Evitar conhecer novas pessoas não vai ser garantia de estar se auto protegendo, mas contribuindo para sua total solidão quando todos tiverem ido, e você não saberá a quem recorrer. 

Sua casa é onde estão as pessoas que te amam, sua liberdade é onde você não se sente pressionado, onde você deita no sofá e passa a tarde olhando para o teto, sem ninguém para quebrar sua calma, nem desviar o foco dos seus planos e metas para acabar com suas preocupações. Até sermos livres, até sermos bons, até o sentimento de ingratidão ter ido embora, somos apenas "nós", engaiolados por nossos tabus, princípios, preconceitos e imaturidade, mas chegará o dia em que seremos grandes o bastante para seguir o caminho que optamos seguir, não o que nos fora empurrado. Chegará o dia em que você retribuirá todos os cuidados, e que poderá enfim, desfrutar sua tarde entediante, deitado no sofá da sala perdido nos próprios pensamentos com os olhos focalizados em um teto pálido. 




domingo, 14 de julho de 2013

Marcas de dedos

Sinto como se tivéssemos borrado nosso último desenho. 
Lembro que o primeiro deu muito trabalho, e que eu o apaguei diversas vezes tentando fazer jus à beleza que meus olhos viam em você. 
Agora eu paro para perceber que não haverão mais destes, que não tocarei mais em um lápis pensando em você, porque de certa forma, acabaria devolvendo melancolia aos meus traços, e não é assim que você merece ser lembrado, meu sempre bom amigo.
Adeus aniversários coloridos... isso é nostálgico. Esse ano não precisarei pensar em uma maneira de transformá-lo em um personagem meu, o qual fui audaciosa ao adicionar alegria e sorrisos sinceros. Dessa vez você não precisa da minha arte final, você encontrou sua obra prima. 
Fiquei melancólica, mas feliz... finalmente, não estarás mais só... você foi alcançado, então permita-se abrir os olhos, na vida nem tudo é referência ao sofrimento ou a dor. 

Sayounara, Kawaii-chan! =)



terça-feira, 2 de julho de 2013

A Arte de ser um "Zé Ninguém"

Me acostumei a ser a sombra, 
a aparecer somente quando sou necessária.
Parei de pedir ajuda, de tentar fazer os outros verem meu lado ou 
terem pena de mim. 
Eu não sou uma pessoa forte, mas não gosto de passar essa imagem.
Ultimamente eu tenho me sentido quebrada, 
como se ninguém precisasse de mim como pessoa, 
só como uma fonte de renda ou uma opção quando todas as outras 
foram descartadas.
Decidi por mim mesma que não vou mais perder tempo chorando, 
e há um bom tempo isso tem dado certo.
Por mais que eu busque em outras pessoas preencher minha solidão,
mais solitária eu pareço ficar. É como seu eu tivesse nascido para 
tapar buracos, ocupar espaços irrelevantes, ser irrelevante.
Eu sou um Zé Ninguém, sempre de lado, sempre em segundo plano, 
sempre à sombra de alguém.
Eu queria entender o motivo de existir,  o propósito de eu estar aqui, 
por que já procurei de todos os ângulos possíveis, e não encontrei 
resposta alguma. 
Eu sou só um Zé Ninguém.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Medrosa

Eu tenho esse velho hábito de questionar, reclamar e fugir. Eu crio muros, eu facilito, eu complico e eu desisto. Me vejo nessa vida cheia de esperanças porém pobre de expectativas. Sinto medo de não conseguir ir mais longe amanhã, sinto medo de acabar sozinha, eu temo ser tão fraca ao ponto de não conseguir chegar aonde tenho que ir.
Minha mãe, minha irmã, minha avó... meu pai. 
Eu não sei se vou conseguir corresponder às expectativas, mas eu morreria tentando. 
O que eu não entendo, é o porquê de estar tão angustiada, tão desanimada, amedrontada e chorosa.
As vezes faço planos maiores do que eu posso realizar, eu devo abrir mão de alguns sonhos ? Eu devo seguir adiante ? Como eu devo ser ? Estou certa ? Errada ? Por que eu espero tanto por pessoas que nunca irão voltar ? Por que eu amo pessoas que facilmente me deixam ? E por que eu continuo a amá-las ?
Eu tenho medo dessa mudança repentina de amores, seja qual for o tipo de amor.
Eu sou constante, eu sou racional e eu sou insegura, porque tudo a minha volta é muito instável, e eu não sei por onde devo começar. 




sexta-feira, 8 de março de 2013

Assustadoramente Assustador

Os piores momentos, o pior pesadelo e as piores situações. Eu tive a sorte de estar com pessoas realmente boas,que me ergueram quando eu não sabia como andar, que me ensinaram a levantar a cabeça, assumir meus erros e seguir em frente.
Cada amigo que foi deixado, cada amigo que me deixou, cada amigo que não quero deixar. 
Deus é extremamente bom, mas ele precisa me fazer mais forte me fazendo passar por tantas perdas ? Não haveria outro modo? Deus é tão gentil, talvez seja a vida e as minhas ações que me colocam em situações ruins. 
Eu não quero chorar de novo, mas eu sei que vou.
O melhor amigo de toda a minha vida, tem idade para ser meu pai, os melhores amigos que já tive na vida, tinham idade para serem irmãos mais velhos, e eu me sinto sem chão, porque eu não sei se acharei pessoas assim na próxima página. Não quero encerrar essa, mas preciso, caso contrário, sei que não poderei mudar o que está errado na minha vida, na vida da minha família.
Meu choro engasgado já é tão característico de mim, minha mania de aguentar tudo sem reclamar, não posso dizer que sou fraca, mas não ouso dizer que sou forte, eu apenas preciso ser. 
A minha vida eu entrego em suas mãos, Senhor. E que seja feita a vossa vontade! 



" Mayara.
Espero que este ano que está para chegar seja o melhor de sua vida; Traga amor, paz, muita prosperidade, alegria e saúde.
Se fecharem as portas para você, lembre-se que Deus abrirá uma janela, para que você possa ver o horizonte que vos espera.
Não se importe com os erros, pois são com eles que você vai se acertando, continue sendo essa pessoa maravilhosa que você é.
Cada sorriso que você der, deixará o mundo mais bonito.
Beijos no coração de seu amigo William.
Feliz Ano Novo. "     

 

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Meu Amor Ideal

Não importa de quantos ângulos eu olhe pra você, no fundo eu sei que ninguém poderia se encaixar tão perfeitamente na minha vida quanto você. 
Minha vida toma rumos diferentes e por eu ter desistido de lutar contra ela, agora permito que ela dite meus passos, então essa é a minha explicação por ter desistido de você. 
Não são desculpas, você melhor do que ninguém me conhece, e sabe sobre tudo o que passo e já passei, e você melhor do que ninguém sabe o quanto eu amo a idéia de um futuro juntos. Me perdoe ser tão fraca e mudar tão rápido de palavra, perdão por não cumprir minhas promessas e por me deixar levar pelo que parece ser fácil. 
Você vale o esforço, mas eu não tenho mais forças. 
Shinu made stay with me Luigi.