sábado, 24 de novembro de 2012

Propósito.

Não importa para onde eu olhe, como eu olhe, eu não vou achar mais motivos para continuar por aqui. Acho que a vida anda me chamando com mais frequência, minhas responsabilidades   precisam de mim, mais do que meus amigos, infelizmente.
Construí uma vida nesse mundinho digital, encontrei pessoas que talvez eu nunca encontre na vida real, mas que fizeram mais diferença do que todos os que já passaram pela minha vida. Eu aprendi amar sem precisar tocar, aprendi a consolar e ser consolada com palavras, me dei conta de que é mais fácil ser quem eu sou atrás de um teclado do que de palavras que saem da minha boca. 
Eu queria poder dizer que a partir de agora, ficarei bem e que assumirei todo o trabalho que me é imposto, e serei feliz ao conseguir cumpri-lo, que a partir de agora, correrei atrás do meu futuro e lutarei pelos sonhos que eu julgava serem impossíveis, mas eu não sei do amanhã, e ainda assim sei que sou forte, mas isso não me impede de ter medo.
Talvez eu tenha que deixar meus bons amigos para trás, e definitivamente tenha que esquecer tudo que vivi aqui, para o meu próprio bem, devo começar a amar quem está ao meu lado, definitivamente tenho que tomar um rumo diferente, longe dessa tela.
Nostálgico pensar em tudo que eu aprendi, em tudo que passei, no quanto sorri e no quanto chorei por pessoas que eu sequer cheguei a ver pessoalmente. É hora de dizer adeus aos meus fantasmas.
Se eu vou conseguir, eu ainda não sei, mas por agora eu não tenho nada a perder.

Sayounara minna! 


domingo, 18 de novembro de 2012

A linha vermelha rompida.


Dizem que uma linha vermelha é amarrada no dedo mindinho assim que  nascemos, e essa linha encontra seu  outro lado preso ao que seria sua alma gêmea. 
Por uma boa parte da minha vida, acreditei ter encontrado o que se acha no final dessa linha, eu imaginei que não seria capaz de deixar aquela pessoa, e assim como a lenda diz, acreditei que era impossível romper nosso laço, porém lendas são apenas fantasias criadas para ocupar a falta de sentidos para se viver no mundo real, minha linha então se rompeu.
Foi como perder uma parte do corpo, a dor foi bem próxima de uma dor real, creio que nesse dia perdi meu coração. Se me perguntam hoje se eu ainda amo aquela pessoa, eu digo imediatamente que não, o que não deixa de ser verdade. Eu não posso amar alguém que nunca me amou, menos ainda alguém que levou o que tinha de melhor em mim, minha coragem, minha valentia, meu orgulho, cada um dos meus sentimentos, levou minha força e a minha habilidade de acreditar nas pessoas, ele levou meus sorrisos e cada uma das minhas lágrimas.
Eu não amava apenas ele, eu amava o que nos tornávamos juntos. Eu tinha alguém que adorava me irritar e me por os apelidos mais idiotas que se possa imaginar, alguém que me ligava de madrugada para saber se eu já tinha ido dormir, se eu estava bem. Eu tinha alguém para contar minhas tristezas, minhas alegrias e vergonhas, e eu não tinha medo de me expor, porque ele foi e ainda é a unica pessoa que já me conheceu tal como eu sou, sem rodeios e gentilezas. Descobriu que eu consigo equilibrar força e fragilidade, e que eu tenho argumentos inquestionáveis, mas nem por isso ele desistia de me convencer do contrário. Ele sempre sabia o que dizer para parar minhas lágrimas, e ele provocava meus pensamentos, mexia com minhas fraquezas, me fazia baixar a guarda e deixar que ele cuidasse de mim. Só se conhece alguém assim uma vez na vida. Eu ainda rezo para que ele não seja a pessoa certa.
Ele me disse "eu amo muito você", e ainda assim foi embora. Ele disse que jamais me deixaria, e ainda assim me deixou. Ele disse que eu sempre seria a unica que ele iria amar, mas eu não fui. E na sua última volta, me destruiu com simples palavras, "eu tentei te esperar. Era pra ser você e não ela."  Não era pra ser eu... espero que ela seja a pessoa certa, porque tenho certeza de que ela não cometerá meus erros infantis, não se sentirá culpada por um erro que não é dela. Espero que ela não se machuque e espero um dia deixar de sentir tanta raiva dela, por ter me levado a unica coisa boa que eu tinha na vida.
Espero mesmo que eles se vejam todos os dias, que saibam aproveitar a companhia um do outro, e para o bem deles, espero que meu sofrimento tenha servido de sacrifício para a felicidade deles. Espero que ela cuide dele como eu não consegui cuidar, mas eu também espero que ele não a trate como me tratava, e que as mentiras não sejam tão boas. Eu só quero a certeza de que ele estará bem. E no final de todo esse drama, eu espero acordar um dia e não me lembrar desse choro preso na minha garganta e menos ainda de quem o sempre provoca.




quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Creep

Quem se afasta, o faz por escolha e eu não sou do tipo que demonstra se importar, mesmo me importando.


segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Obrigada e adeus.

Dói  ser um e não dois. 
Deixar você ir, ver você decidir.
Por que é sempre assim ? 

Kawaii-chan...

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Sem sono.

Nem mesmo eu acredito na tristeza que se apoderou do meu coração. Sequer consigo dormir. 
Será que eu não vou conseguir prosseguir sozinha ? É realmente obrigatório ter alguém sempre ao lado para se sentir capaz de viver um dia após o outro ?
Quero chorar mas as lágrimas não vêm, quero ficar com raiva mas a culpa não me permite, quero sorrir mas essa angustia abafa minha risada.
Eu não quero me isolar, porque a solidão já não me faz tão bem, e todas as vezes que me encontro deslocada e sem ninguém para prestar atenção em mim, inevitávelmente começo a me sentir dispensável. Eu não pretendia me deparar com o chão de novo, mas cá estou, com os piores sentimentos, com pena de mim mesma, me sentindo rejeitada, me sentindo tão inútil e despresível. Eu não quero ser essa figura sem cor, talvez me manter apenas no canto já não seja suficiente para me auto proteger.
Já passa da meia noite,  e o som do meu  chaveiro batendo contra a parede parece penetrar minha cabeça, misturando-se com minhas músicas depressivas. Depressão é uma coisa que eu não sei lidar, com a qual eu não consigo me deixar entregar. Eu preciso gritar, preciso correr, preciso de uma dor como a de um joelho ralado, qualquer machucado que me acorde, que me traga de volta, qualquer ferida que me distraia por um instante dessa que eu não é física e que não consigo curar.
Pelo quê ainda espero? Dormir sem ter nenhuma perspectiva de melhora para amanhã. Quanto mais eu vivo, mais imprestável eu fico. 
Eu me odeio tanto, eu odeio chorar, eu odeio a minha falta de habilidade para espernear, argumentar com a minha voz. Odeio estar presa atrás das palavras, odeio me reprimir e odeio essa parede que me isola do mundo. 
Eu não sei o que eu quero... sei que não tenho força alguma e que só cheguei até aqui porque sempre tinha alguém me empurrando para frente. É hipocrizia minha achar que posso mudar minha vida, achar que eu tenho a capacidade de mudar o rumo da história. Quem sou eu afinal? Uma fracassada que sente pena de si mesma. 
Eu não passo de uma menina mimada implorando por atenção.


sábado, 13 de outubro de 2012

Eu... que nunca aprendo.


Cansei... realmente cansei. Esperar exige forças que eu não tenho, amar exige uma maturidade que eu não desenvolvi ainda.
Sou do tipo de pessoa que não sabe lutar sozinha, que não gosta de ser o incômodo da história. Cansei de ser um problema!
Fiquei realmente zangada, não quero pensar no esforço que coloquei até aqui para essa história dar certo, menos ainda no quanto eu precisei mudar. Nem sempre é fácil esconder minha cara amarrada.
Em outros tempos eu já teria reclamado, gritado ao céu e à terra. Provavelmente estaria exercendo meu papél de menina mimada que ignora a tudo e a todos. Porém, olha a que ponto cheguei, prefiro fugir, prefiro não admitir a dor que é viver esse inferno de vida em que nada parece dar certo pra mim.
Até quando serei essa desastrada que nunca faz nada direito?
Não espero mais, não anseio mais e encerro meus esforços por aqui.

domingo, 30 de setembro de 2012

Só por hoje...

Amanhã eu volto a fingir estar bem.


Desculpas, são só desculpas.

Eu sou aquela presença desnecessária, a última opção, a saída mais fácil, alguém dispensável.
Enquanto você é tão agradável, parece feliz ao se perder em seu próprio mundo, e eu não tenho o menor dos direitos de invadi-lo.
Se apaixonar é tão dispensável e patético.
Não tenho razões pra acordar amanhã, todos as minhas supostas responsabilidades são só desculpas para continuar vivendo. Não tenho motivos, não tenho razões, não quero mais desses sorrisos instantâneos.



quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Me sinto como um travesseiro '-'

Aqueles no qual a gente se agarra quando não tem mais ninguém pra preencher o abraço, que fica encharcado de lágrimas, que é amassado e espancado. 
Me sinto uma ferramente que alivia o estresse. 
Tudo bem, se for de alguma ajuda! 




















Se for por você...

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Sem valor

Fraqueza, fracasso, inutilidade.
Todo o esforço jogados ao vento.
Qualquer boa intenção, esquecida.
Correr não vai fazer eu chegar a lugar algum.
Desistir é egoísmo.
Abandonar é ingratidão.
Ser feliz não é uma opção.
Cada um carrega o fardo que consegue suportar.


domingo, 16 de setembro de 2012

Deslocada.

 O tempo e a distância realmente afasta pessoas e desfaz laços. 
Estar rodeada de velhos amigos, de amigos dos meus velhos amigos, e perceber que meu lugar não é mais ali. Ainda que exista um carinho muito grande, as diferenças acabam ganhando proporções muito maiores. 
Sentir-se solitária e deixada de lado no meio de uma multidão, sem assunto, sem graça e incomodada com o fato de ter que permanecer ali para não magoar uma amiga que de fato eu amo de todo o coração. 
E então eu percebo, que com o resto do mundo essa história se repete. Parece não haver lugar pra mim em canto algum. Eu passo tanto tempo no meu próprio mundo, que acabo me excluindo da vida real, e o problema, é que eu não me incomodo com isso, na verdade, é uma posição confortável.
Só existe um lugar que eu queria estar agora, só existe uma pessoa com a qual eu gostaria de ter a companhia e que eu não me sentiria incomodada. Tenho medo dessa dependência, tenho medo de que nossa amizade termine por culpa desses meus sentimentos egoístas.
Eu queria desistir, mas eu queria mais ainda ... tê-lo comigo. 

"Eu sempre desejo
que você esteja aqui.
Mas eu ainda estou feliz por ter te conhecido
e encontrado sua gentileza." (Yui)


sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Não é novidade ...

Velhos arrependimentos não se resolvem com uma borracha, as vezes eles tendem a incomodar e não importa o quanto você tente afastá-los da sua vida, são marcas que sempre trarão de volta más recordações.



Reconsidere e me salve desse inferno.

Eu sei que você não precisa de um problema como eu, mas eu preciso de uma solução como você. 


Grite !


Sinto uma prisão se erguendo em volta da fantasia que criei... 

Só tenho o direito de permanecer calada, tudo que eu disser poderá e será usado contra mim!




quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Permita - me

"-Eu consegui ler as entrelinhas."  Por que você sempre entende o oposto do que eu tento te dizer ?
Odeio essa espera pra falar com você, estou começando a odiar o fato de gostar tanto assim, e eu terei que desabar, e você não terá que ver isso. Até minha dor eu tento esconder por saber que fará mal a você, e eu não quero entender o por quê de ser tão difícil, eu apenas quero estar com você, e eu não me importo em esperar, eu realmente não me importo. 
Não suporto olhar outras pessoas se aproximando de você enquanto eu tenho que me afastar. Não quero deixar de ser a pessoa em quem você mais confia, perceba o quanto me esforço por você. Estou sacrificando meus sentimentos para cuidar dos seus. Permita-me estar por perto, me deixa ser útil ?


" Eu realmente posso te amar ? As vezes eu acho que não...


terça-feira, 4 de setembro de 2012

Realidade e sonhos sem contraste.

Hoje ouvindo minha mãe dando conselhos a uma amiga, me peguei sendo apunhalada por cada um deles... 
"Antes de um casal, eles precisam ser melhores amigos."
"Antes de qualquer coisa, eles precisam pensar um no outro."
"Ter a certeza de que estarão juntos, um apoiando o outro, é isso que faz as diferenças serem superadas." 

Meu melhor amigo... aquele em quem eu penso antes de pensar em mim... aquele em quem eu acredito sem que nem ele mesmo acredite na própria força. 


Me dei conta de que temos tudo, menos um ao outro. 


Hoje nem consegui perguntar " tudo bem ?" , soaria como uma piada, e ele também preferiu não perguntar. 

É tão injusto amar alguém que está tão longe do meu toque, mas que chega tão perto da minha alma e tem total influência sobre meu estado de espírito. É tão doloroso querer pedir "fique comigo" e me negar a isso por saber que estaria fazendo-o perder tempo. 

Eu ainda não me permiti chorar, mas já dilacerei meu coração, e não tenho nenhuma intenção de curá-lo. A dor me parece mais prazerosa do que este descaso que tenho tentado fingir. 


Por que tem que ser assim ? Eu não sei mais o que fazer. Talvez eu tenha desistido também.





Você não está sozinho.

Você sabe... sou inconveniente, mas só porque eu não consigo me manter apática ao te ver calado, aguentando tudo sozinho. 





domingo, 2 de setembro de 2012

Sufocando.

Difícil admitir minhas fraquezas, mas neste exato momento sinto como se meu coração estivesse fazendo força para abrir meu peito em uma tentativa idiota de suicídio. Tentei de todas as formas não pensar hoje nessa dor que se acumula, que toma a forma de um choro engasgado. Eu não vou chorar, não vou me importar, não vou pensar. 
Negarei com tudo que tenho, usarei meus argumentos e armaduras, colocarei todas as máscaras que construi a vida toda, mas não me permitirei cair. Não é necessário mostrar meu sofrimento agora, só pioraria as coisas, e estou exausta, não suporto mais a ideia de ser um problema. 
Talvez ele não entenda a minha vontade de ser um apoio firme onde ele possa se permitir cair, sem se preocupar com o que vou pensar, se ficarei triste por vê-lo deprimido. Talvez ele não entenda que eu não quero cercar a vida dele ou cuidar de tudo por ele. Talvez ele não veja, mas não estou pedindo nada em troca, que tudo que faço é por saber exatamente como é sentir na pele esse estado de abandono e solidão. 
Talvez eu não entenda que ele prefira a solidão, que eu posso não ser um incomodo pra ele, mas que com certeza acabo deixando-o incomodado. 
Talvez eu só esteja arrumando desculpas para encobrir o óbvio, não somos fortes o bastante pra seguir adiante, que em algum momento perdemos a fé. 


Eu não consigo acreditar na frase, "Deus sabe como eu gosto de você" . 
Cry in silence...


quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Watashi wa ...

Eu continuo esperando pelas pessoas erradas e criando grandes expectativas em outras que apenas sugam o que ha de melhor em mim.

Demasiadamente triste e sozinha.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

domingo, 26 de agosto de 2012

Piada !

Ouvir dos outros, "-Você precisa ser feliz." 
Pois então me faça o favor de dar cabo de todos que dão palpite sem me conhecer, de todos esses indivíduos que me viram crescer e ainda assim não me tratam com respeito. Tragam meu pai de volta, me tire desse inferno! Experimentem ver sua mãe e sua irmã doentes! Engula os sapos de um chefe que não dá mínima para o inferno que é a sua vida!

Quer felicidade? Cuida da sua que com a minha eu me entendo!


Como eu me odeio... entender e ainda assim ter as mãos atadas. (Como imaginei.)




E pensa que seu destino é ainda pior que o meu, bonequinha! E é exatamente por isso que precisamos ser fortes!

sábado, 25 de agosto de 2012

Esses espaços vazios


Não é fácil...

Eu estaria mentindo se dissesse que não me preocupo com o rumo que as coisas possam tomar, de perder o controle sobre os sentimentos que tenho alimentado. Eu seria hipócrita ao dizer que não entendo os seus motivos para se manter afastado, eu sei que pra mim distância não faria a menor diferença, mas não creio que você esteja pronto para isso. 
Você sempre me pergunta se está dizendo besteiras, mas são seus argumentos que eu deveria levar em consideração, porque eu já vivi toda essa história antes e ela teve muitos capítulos e como previsto, não acabou bem, mas eu não me arrependo de tê-la vivido, e não vejo como eu poderia me arrepender de escrever uma nova, logo agora, logo com você.
Eu queria que você soubesse que eu também tenho medo, que eu não quero correr o risco de te colocar na minha vida e acabar te perdendo para alguém próximo a você. Eu tenho medo de atrasar sua vida, de gostar demais e depois me vê obrigada a te esquecer. Eu tenho muito medo de nunca poder te ver, de não poder te dar um beijo e sentir o amargo de ter que abrir mão de ter sua companhia. No entanto, fico me perguntando, o que fazer agora ?  
Todas as noites fico esperando por você, e não espero que você diga coisas que me agradarão, menos ainda que você alimente esses sentimentos, e por tão contraditório que pareça ser , eu acabo ficando aos cacos quando você pede para que eu o esqueça. Sensatez a sua, mas eu tenho fugido dela! Tenho evitado pensar nos contras.
Pedir para que você fique comigo, que ignore todas as barreiras, é pedir demais sim! E por um unico dia eu queria ser egoísta sim, queria tê-lo comigo, te abraçar, beijar, fechar os olhos e me sentir acolhida, te fazer rir, deixá-lo feliz, talvez... 
Não posso ignorar a possibilidade de passar a amá-lo, de ficar dependente e por fim nos meter em um grande erro. Porque eu não posso abrir mão das minhas obrigações e jamais te pediria para abrir mão dos seus sonhos. Já pensei em mil e um jeitos de nos manter juntos, mas falhei em todas eles. Quando olho para nós dois, por um momento consigo ser feliz, mas quando resolvo enxergar nossa limitações, por mais doloroso que seja, não consigo imaginar um futuro onde nós dois estaremos juntos.

Não é sua culpa o fato de tudo isso me fazer chorar as vezes... Você é o responsável por me fazer sentir que não estou sozinha, afinal. Eu só não sei dizer se você sente o mesmo e isso sim me frustra. 


quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Só...


Ninguem gosta de ser deixado de lado, eu nao sou diferente. Percebo a cada dia o quanto minha presença o incomoda, que simples palavras não serão suficientes para mante-lo entretido. Odeio quando isso acontece, quando me deixo levar sem pensar nas consequências, odeio ignorar meus medos.
Me pergunto porque é que eu não desisto de uma vez, e me lembro de algo como "se você desistisse, seria como sair do paraiso e entrar no inferno sem data pra voltar", e me sinto uma grande egoísta. Se fosse só por mim, eu não me importaria em continuar no cantinho, mas o fato de incomoda-lo é algo que me tira do sério.
Insegura ? Muito mais do que aparento ser! Portanto, quanto mais difícil as coisas ficam, mais eu me sinto tentada a ficar longe e tentar não me envolver mais do que ja me permiti.
Talvez, a unica coisa com a quel eu tenho que lidar e não posso negar, é que eu fui idiota o bastante para voltar a gostar de alguém dessa maneira. Eu só queria que tudo isso pudesse valer a pena mais tarde, mas estou quase certa de que esse final será exatamente igual aos outros.


Impaciente e indecisa...


A parte ruim ...

... é saber que só eu me importo.


segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Incompleto

Eu não consigo olhar pra você assim, me faz voltar a ser mais uma estranha, mais uma pessoa que não consegue te alcançar dentro dessa escuridão na qual você se recolhe. 
Quando se trata de você, eu simplesmente não consigo ser egoísta, porque eu não pretendo te deixar sozinho, não quero mentir, fingir e dizer palavras que não te confortarão. Estou ignorando todos os meus medos em prol de um maior, perder você. 
Preciso pelo menos tentar dia após dia fazer algo por ti, para que seu fardo não seja tão pesado, e eu sinto muito estar longe de ser alguém que faça a diferença na forma como você se sente, porém eu faria qualquer coisa para te trazer de volta pra mim, de volta para a vida, faria qualquer coisa para te ver bem.
Não importa o que eu diga, sempre parece que estou pensando apenas em mim, mas não é por aí, porque minha angustia é transformada em dor física ao te ver desfocado, porque eu realmente me desespero com a hipótese de não te ver no outro dia, e sei que estou sendo inconveniente mais um vez, mas assim como você não mente pra mim eu não mentirei pra você. 
Quando você cai, eu acabo caindo junto, porque me dei conta de que não conseguirei te segurar algumas vezez mas nem por isso desistirei de você.
Ainda tenho a sensação de ser só mais uma amiga, mas eu me contentaria com isso desde que eu tivesse a certeza de que você estaria novamente de pé. "Eu te amo", palavras que eu jurei nunca mais pronunciar, que tenho medo de repetir, mas que fazem jus ao afeto que alimento por você.
"Eu apenas preciso te ver bem...bem... dia após dia."

sábado, 18 de agosto de 2012

Mãos vazias

Nada como um coração partido para pressionar todo o corpo escuridão abaixo. 
Essa ingenuidade, pressa, incertezas e certezas, tudo que me faz parecer uma tola.
Não se trata mais de imaginar mil contos e histórias, não se trata de ter novas palavras a pronunciar, muito menos de procurar inspiração em algum lugar, é algo mais amargo, necessário e insuportável.
Sequer quero demonstrar toda essa tempestade no meu copo, não mais pretendo ser como sou agora, voltarei a sentir vergonha desses sentimentos, reprimi-los, pois não é necessário que ninguém os aceite, não preciso de mais um motivo para ser a piada nas rodas de jogos, não preciso de mais um rótulo, não preciso dos comentários infelizes, não preciso de opiniões.
Não desejo estar sozinha e me contradizendo, não anseio pela presença de alguém. Meu escuro, minha solidão, minhas mãos vulneráveis ao frio, elas não precisam ser aquecidas por outras, sempre foram quentes o bastante para aguentar qualquer inverno.
Apenas me prendo às minhas ideias, às conclusões que chego, algumas precipitadas. Eu nunca sei dizer se estão certas ou erradas. Sei perfeitamente que não posso deixar minhas pernas falharem, que não é uma escolha desistir, que seguir adiante com o que eu tenho seja o unico caminho. Não mais preciso me torturar com o meu caminho vazio, pois é exatamente assim que ele precisa estar.
Não mais incomodarei, e não serei forte mas aguentarei firme, eu sei que no mais tardar tudo isso terá passado, pois a vantagem da vida é que um dia ela acaba. Continuarei chorando, escondido que seja, pois ninguém precisa me olhar como mais um problema, e eu estarei bem, estarei firme e suportarei a cada dia. 
Talvez não seja tão ruim, talvez seja ainda pior que agora, sei que será, mas não ousarei desviar, e se eu precisar cair, se precisar ser pisada, não hesitarei ao sentir dor. 
Minha nobre retribuição, minha promessa que não poderá falhar, meu destino, meu fim. 

Meu doce fim, como anseio por ele.


Morte

Aparece em seu mais vislumbrante vestido, exibindo uma áurea negra que não atrai olhares, mas que pode facilmente encantar as almas desesperadas. Diferente da solidão, não tráz consigo malas cheias de saudade e sofrimento, mas oferece a liberdade, como uma jóia aparentemente bela, mas de nenhum valor.
Astuta, fria e solitária, apenas chega, não para os que a desejam, nem mesmo para aqueles que anceiam receber seu presente. Cruel, talvez cautelosa, misteriosa, perigosa, doce imagem de desespero, a saída mais rápida do carma, a última escolha de um réu, aprisionado por toda uma vida em seus próprios pensamentos.

E eu me auto condenaria à solidão eterna, mas tenho percebido que não tenho o que preciso pra suportar nem mesmo mais alguns anos.

Morte... apenas tem me tirado os motivos para querer viver, e nem mesmo é nobre ao ponto de tirar-me a vida.



sábado, 11 de agosto de 2012

Pai.

A dor que essa palavra me tráz, eu não conseguiria expressar nem se usasse todos os idiomas do mundo,  a falta que sinto de proferí-la, é um vazio que nunca será preenchido. Sequer me lembro da última vez que  a usei. 
Sinto falta daquele sorriso, de ter que olhar pra cima para ver seu rosto, sinto falta de estar em cima daqueles ombros, de fingir dirigir, de cantar pra ele, sinto falta de ser a mais velha, a mais mimada.Ainda guardo todos os presentes, ainda faço questão de repassar as lembranças que me restaram todos os dias, ainda choro, e eu não queria sentir tanta tristeza, não queria preocupá-lo, mas ainda sinto sua falta como se fosse ontem.
Queria que ele pudesse ver o quão longe eu cheguei, queria mostrar meus diplomas, queria que ele estivesse comigo na próxima formatura. Queria que ele implicasse com meus amigos e me desse sermão, queria que ele estipulasse meus horários e implicasse com os garotos à minha volta. Queria ter a proteção dele e a certeza de que ele enfrentaria a tudo e todos, queria que ele cuidasse de mim.
Ainda que pareça egoísmo, não é pelas obrigações que tenho hoje, não são pelas coisas ruins que já passei, é puro e simplesmente, por amá-lo e não poder ter esse amor retribuído.



sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Desistir

Provavelmente seja essa uma das palavras que mais repito aqui.
Ser forte, estou tao longe dos meus objetivos, tao longe de ser alguem que saiba lutar de verdade.
Acho que sempre estive me enganando por todo esse tempo, nao consigo parar de sentir medo, de me acorvadar e me trancar no meu proprio silencio e nao tenho ninguem a quem culpar alem de mim mesma.
Eu nao enxergo nenhuma saida agora, eu nao sei o que fazer amanha, nao sei como devo reprimir essa fraqueza.
Sozinha, de certa forma, eh assim que eu me sinto e no fundo, eh assim que estou. Me afastar tanto dos outros, tentar proteger os outros, dar o melhor de mim mas nao de todo o coracao, porque eu cansei, porque eu nao consigo ser como minha mae que passa por cima de tudo e qualquer coisa, porque eu tambem estou sufocando e mais ainda por nao poder demonstrar.Sinto que nos tres estamos fadadas a um destino que eu deveria mudar, mas que parece ser grande demais ate pra mim, como se fosse impossivel de mudar.
Deus, como eu quero mudar o rumo das coisas, como eu quero sumir com os problemas, com os meus problemas, com os problemas das pessoas que eu amo e tento de todas as formas proteger. Deus, como eu preciso ser forte, e como eu sinto medo de falhar. Nao quero sustentar uma Maiara de faichada, que apenas aparenta estar bem. Eu preciso ficar bem e preciso seguir adiante!


terça-feira, 7 de agosto de 2012

Felicidade...

É um estado de espírito que me assusta, porém estamos nisso juntos. De agora em diante, tudo é questão de tempo.


domingo, 5 de agosto de 2012

Watashi wa anatao ai shiteimassu ...


Não seja aquele que aparece e pouco fica, nem mesmo daqueles que fingem se importar e vão embora. Seja esse bom menino que eu admiro, seja forte, seja persistente e acredite em mim quando eu digo que você não está sozinho.
Como eu queria arrancar sua dor, te ter nos meus cuidados, te mostrar como é bom dar risadas, descobrir com você que ser feliz não tem nada haver com o que os outros vão pensar sobre nós.
Admiro cada inspiração sua, cada traço, esforço e sentimento, adoro seus olhos, amo seu cabelo e perco o foco diante de tanta doçura. Eu queria poder dizer o quanto gosto de você, queria ser bonita e talentosa o bastante para estar no mesmo nível que o seu. Por que as vezes parece que temos muito em comum, e então você me mostra o quanto pode ser melhor que eu, melhor que qualquer um que eu já tenha conhecido, e em poucos segundos, essa proximidade se concretiza em distância, não a real distância, mas aquela em que eu te vejo em um mundo diferente do meu.
Eu seria tão feliz se pudesse te fazer ver dias melhores, se eu pudesse te arrancar um sorriso, mesmo pequeno, eu seria tão melhor se pudesse cuidar de você. E quando você duvida de boas pessoas, quando pensa que não tem mais saída, eu queria continuar sendo aquela que te ajuda, que diz que vai ficar tudo bem, que promete estar ao seu lado e cumpre.
Eu desejo de todo o coração poder te abraçar, eu quero com todas as minhas vontades segurar na sua mão, e eu quero mais que tudo que você saiba o quanto eu amo você.
Eu não prometo ser perfeita, e não te farei falsas promessas, eu não vou dizer que todos os dias serão felizes, nem que serei sempre agradável, porque eu me conheço e sei que eu não sou sempre tão madura, e que as vezes eu fico enciumada ou magoada com qualquer besteira, de fato eu tenho muitos defeitos, mas eu posso prometer que farei o possível para estar sempre com você, que te ouvirei, que farei o que estiver ao meu alcance para ter certeza de que você estará bem.
Te aconchegarei no meu colo, e talvez eu brinque com seus cabelos se você deixar, posso até continuar fingindo ser forte se isso de alguma forma aumentar sua admiração por mim, não prometo fazer suas lágrimas sumirem, ou curar suas mágoas, mas juro que não me incomodarei se você quiser dividi-las comigo.
Lembra do nosso plano de comer doces até não aguentar mais ? Bom, essa realmente me parece ser uma boa ideia, não existe ninguém no mundo que me encante mais do que você.
E se mesmo assim eu não for a pessoa certa pra você, ainda prometo ser sua amiga, ainda assim não te deixarei sozinho novamente, e juro pelos meus sonhos mais preciosos que cuidarei de você, ainda que você repita pela milésima vez “não precisa”.
Uma vez você me disse “obrigado por se importar comigo”, mas até hoje eu não te agradeci por ter me tirado do escuro, por ter me salvado de tanta dor, por ser tão gentil, por me ouvir também, pela preocupação em não me machucar, obrigada pelo desenho, por perguntar minha opinião, por contar comigo e fazer com que eu me sinta util. Obrigada por ser tão lindo, por me mostrar um lado que só você parece querer preservar, essa sua pureza, essa sua meiguisse, esse seu ar de infância. Não que eu te ache infantil, é que você é aquele cara fofo e nem se esforça pra ser assim.
Desculpe por estragar as coisas e ser inconveniente, mas eu não pude me conter, eu ainda estou tentando me convencer de que não estou te fantasiando,tentando acreditar que toda essa perfeição é fruto da minha imaginação e assim sofrer menos, já que não posso estar ao seu lado e nem te trazer pro meu.
Não te pedirei mais desculpas por gostar de você, mas te pedirei um favor, não se esconda mais, sorria, tenha esperanças e dê o seu melhor! Aishiteru.

sábado, 23 de junho de 2012

IKU YU F


Promessas...

Árvore de gelo, sei que em ti habitas mais que solidão e frio
Oh ávida, conheço mais de ti do que de mim
Tão culpado sou por te amar
E por assim causar-te desagrados

Oh gentil vida
Doce em seu ouvir
Belo em sua fala
Vivo em seu sorrir

Encantador foco dos meus olhos
Atenção constante deste órgão precipitado
Que insiste em pulsar louco e desesperado na tua companhia
Sedento deste seu jeito de me alegrar

Sei que sou egoísta
Tão mesquinho no meu sentir
E seria hipócrito ao dizer que não entendo o seu padecer
Mas é por entender que não consigo me conter

Sua ausência é minha chaga
Seu desprezo minha dor
Sua culpa minha esperança
Seu silêncio o meu fim

Não te peço nada além do que até hoje me destes
Nem mais do que podes me oferecer
Apenas o que preciso
Apenas aquele riso que me engrandecia ao fazer-te mais feliz