quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Momento de fraqueza

Hoje é 29 de dezembro... 

Acho que foi um dos piores dias desse mês que nunca acaba. 
Engraçado como as pessoas fazem planos para o próximo ano, 
eu não vejo como um recomeço, vejo apenas como o caminho 
voltou a ficar longo, e de como é duro seguir adiante.
Hoje eu chorei, vi meu coração desfarelar mais uma vez, 
vi meu rosto contorcido em uma dor que tenho tentado esconder, 
e procurei caminhos e alternativas para fugir, ficar longe desses 
sentimentos que ainda me machucam, mas eu não encontrei nada.
Senti vontade de sair correndo para ele,de prendê-lo no meu abraço,
pensei na possibilidade de mostrá-lo o quanto eu o amo mais do que ela,
então me toquei, novamente eu estava sendo idiota e ingênua o bastante para
acreditar em um coração que não bate dentro dele.
O que eu fiz de errado? 
O que eu fiz de tão errado?
Eu mudei, me arrisquei, ouvi, suportei, me calei, fiz tantas vontades dele...
Por quanto tempo mais vou pagar pelos meus erros?
Por quanto tempo mais, vou suportar essa dor?
Por quanto tempo mais serei a tal idióta dessa história?

Sobre Aya


Aos trêze anos era conhecida como a roqueirinha, aos 15 como a nerd e aos 19, acabou perdendo suas inúmeras identidades. 
Realidade cruél, veio juntamente com o tempo e levou tudo aquilo que um dia ela construira em suas folhas de papél. Seu mundo antes rico em criatividade, hoje morre em tons cinzas e palavras vazias. A cada dia mais longe das coisas e pessoas que a faziam sorrir, a cada dia mais convencida de que não se pode confiar nas pessoas. Até pouco tempo atrás, ela acreditava em pessoas boas e ruins, hoje ela está convencida de que a maldade surge quando é conveniente. 
A tal Maiara, passou boa parte de sua vida sem acreditar no amor, até que um dia, uma certa pessoa a fez mudar de idéia, queria eu poder dizer que eles tiveram um final feliz, mas do contrário, essa breve história só fez essa menina ver o quanto ela tinha razão em fugir dessas emoções instáveis.
Hoje em dia, essa garota procura por um caminho para seguir, não sabe bem para onde ir, mas sabe que não pode perder mais tempo. Sua liberdade a chama, e ela não pode ignorar esse chamado mais do que já o ignorou. 
Amigos e amigas, sejam bem vindos, mas não se surpreendam caso  ela suma de repente, afinal, ela precisa se perder as vezes para poder se achar. 




sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Como um brinquedo sem graça

Fui trocada... então essa é a explicação que eu tanto busquei?
Nem se deu ao trabalho de me contar nada...
É tão inútil que nem mesmo vale a pena criticá-lo.
Amores vêm e vão... mas eu não pensei que o seu pudesse ser tão leviano.
Amor? Que diabos estou dizendo? Você nunca me amou! Fui seu brinquedo...
O brinquedo que perdeu a graça.
Tudo que eu queria agora, seria agarrar o primeiro que passasse na minha frente e dizer...
-É você que eu amo agora, e o que passou foi tão insignificante que não vale a pena citar o nome dele.
 Eu queria mesmo ocupar esse vazio triste, eu queria poder confiar nos outros de novo... e sim, apesar de toda a minha pose de má, eu ainda sonho com finais felizes, e por que não sonharia?
Talvez por ser tão racional que chego a pensar que felicidade é uma emoção para tolos iludidos.
Eu queria abraçar o "Dito", queria que ele me dissesse que agora cuidaria de mim, e que verdadeiramente estaria ao meu lado, mas não vou estragar uma amizade e menos ainda colocar na história alguém tão amável... amável o bastante para que eu me importe com ele, e que me faça desistir de todas as minhas ideias malucas, apenas para continuar vendo-o sorrir para mim e me abraçar, criar apelidos, como um bom amigo.


segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Ainda com saudade...

Esse perfil disponivel...
Essas frases desanimadas e incompletas...
Seria possivel ele ainda gostar de mim, ou talvez sejam so mais problemas que nao me envolvem?
Por que eu ainda me preocupo?
Porque ainda o amo, e isso eu nao posso mudar tao rapido.
Sinto a falta dele em cada musica minha, em cada foto, em cada lembranca...
Sinto falta dele em tudo que me rodeia e nas frases feitas...
Eu me sinto tao sozinha, tao vazia e tao triste.
E pensar que estavamos bem, e pensar que ele sabia que eu poderia suportar qualquer coisa por ele, mas ele nao era reciproco.
Fazer o que? Escrever no meu diario, eh claro, pelo simples fato de estar enlouquecendo e por nao ter ninguem com quem eu possa contar.
Meus amigos estao longe de mim, minha vida passou a ser uma grande obrigacao... nao posso negar que tenho meus bons momentos, mas eles sao tao curtos e poucos, que quase passam despercebidos.
Estou incompleta, vazia, sozinha.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Heartless

Eu te amei de todo o meu coração
Eu fiz de você meu bem, meu mal, meu motivo de viver mais um dia
Eu me tornei mais agradável
Eu quis ser mais forte
Eu até lutei pela minha liberdade, só pra estar com você
Eu acreditei em todas as vezes que você disse que me amava
Eu vivi cada dia do nosso namoro como se ele nunca fosse acabar
Porque eu acreditei que com você pudesse ser pra sempre
E eu me quebrei
Ando inconsolável
Voltei ao tempo em que é inútil brigar com as minhas lágrimas
Meus dias são os piores 
Meu coração desfalece, pedaço por pedaço, apodrecendo dentro do peito
Estar sozinha me faz querer morrer
Estar com os outros me faz querer chorar escondida em um canto
Não importa se eu tenho o mundo nas mãos
Eu não tenho você
Eu não tenho sua voz me pedindo pra parar de chorar
Eu não tenho sua ironia
Eu não tenho sua risada
Eu não tenho sua companhia
Eu não tenho mais meu namorado
Como você pôde dizer que sentia minha falta
Quando tudo que você queria era distância de mim
E porque acobertar?
Doeu muito mais por ter que descobrir sozinha
Tem doído muito mais por não saber o que eu fiz de tão errado que você não pudesse se quer ter me reclamado
Por que comigo? Por que eu te levei tão a sério se desde o início, eu sabia que essa história não iria tão longe
Mas eu sinto sua falta e como se um lado meu estivesse morrendo
Eu não sei se suportarei esconder essa dor por muito tempo
Eu preciso tanto de você
Eu ainda amo tanto você
É claro que eu nunca poderei dar meu braço a torcer, caso contrário eu não seria a sua "ma"
Mas não é só por isso, eu não consigo te perdoar por ter tratado nossa história como algo tão insignificante e simples de se livrar
O que eu faço pra me livrar dessa dor? 
Eu queria que você me ligasse dizendo que só queria um tempo
Eu queria que você me implorasse pra voltar como das outras vezes
Eu queria que você dissesse que não consegue viver sem mim como eu não consigo viver sem você
Eu queria que você pudesse sentir metade da dor que eu tenho sentido
Eu queria que você me amasse
Queria que você tivesse me amado, da forma mais verdadeira possível
Eu queria que você tivesse acreditado em nós
Eu queria poder acordar do seu lado e dizer "nosso dia chegou"
Mas não vai ser bem assim 
Eu vou acordar amanhã sabendo que dessa vez não tem volta
Que nosso eterno terminou e que eu devo ser madura o bastante pra aceitar isso
Eu deveria estar feliz por você, fui eu que disse que estava fazendo você perder tempo
Você disse que enquanto estivesse comigo não estaria perdendo tempo
Você é tão cruel
O que você ganhou mentindo pra mim?